segunda-feira, 20 de abril de 2009

Monólogo Sentimentaloide

Os olhares não se cruzam mais
As teias de aranha se desmancharam
O voluptuoso sonho que eu nutria,
Deu lugar a tenebrosa realidade
Nem sequer despediu-se de mim
Foi-se veloz, num só galope
Deixando apenas um rastro de poeira
E é esta poeira que cobre meus sapatos.

E o que direi para mim mesmo?
Já está sendo um monólogo difícil
O doce delírio de minha mente juvenil
Evaporou-se como gelo seco
E secos estão meus sentimentos
Molhados, só os meus olhos
Eu até tomaria um porre
Mas não seria nada original.

Aflaudisio Dantas

7 comentários:

  1. Legal, escreve bem.
    Adoro poesias e o blog tem bastante coisa legal mesmo.

    ResponderExcluir
  2. rsrs
    eu me atrapalhei em algumas parte,
    mais eu gostei muito^^

    se puder
    http://sonabrisa.nomemix.com/

    ResponderExcluir
  3. amei o final!!

    xD

    tava tudo mto emo ate a parte do porre

    xD



    http://blogdatolinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Mto Boom seus poemas, esse então é Fantástico.. ;)
    "O doce delírio de minha mente juvenil"
    gostei da frase, talvez por me encaixar nisso.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Pra ser sincero não curto muito poesias, mas tem uma palavras muito sinistras... vc escreve muito bem cara, parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Ok vlw pelos toquei, estarei divulgando teu blog no meu
    http://condomniobabilnia.blogspot.com/
    ^^ e nossa parceria ta feita entao

    ResponderExcluir
  7. Ok vlw pelos toquei, estarei divulgando teu blog no meu
    http://condomniobabilnia.blogspot.com/
    ^^ e nossa parceria ta feita entao,

    ResponderExcluir

manifeste-se