segunda-feira, 20 de abril de 2009

Espelho d'alma


Depois da bonança,
Sempre vem a tempestade
As flores murcham,
Porque o tempo as consome.
Se agora choramos, é porque
Pagamos alguma antiga alegria.

Não gostamos de nos banhar,
Quando a água é muito fria.
Não nos apaixonamos,
Com medo de perder a razão.
Quanto mais comemos,
Mais nos acomete a fome.

Quanto mais dinheiro ganhamos,
Mais ele nos consome.
No quintal vizinho,
A grama é sempre verde.
O olhar de um estranho,
Não nos parece cordial.

O pitoresco de hoje,
Amanhã será o trivial.
As inquietudes que me afetam,
Sequer rondam a tua cabeça.
Mas, o olhar daquele estranho,
Sempre reflete o mal.

E se porventura não sabes.
Faz-se urgente saber:
O olho que reflete o mal,
Está olhando para você!

Aflaudisio Dantas

8 comentários:

  1. "O olho que reflete o mal,
    Está olhando para você!"
    Bem nietzscheano isso !
    gostei do poeminha..
    bem inspirado na condição humana banalização do mal da hannah arendt.

    João Carlos
    http://viagemaleatoria.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. LEGAL SEU BLOG, se quiser parceria, sesus textos sao bonitos
    http://condomniobabilnia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. surreal sua poesia... mais uma vez ddigo que vc escreve muito bem, gostei dessa! parabéns!

    ResponderExcluir
  4. rapaz, desculapa a demora.
    meu coterrâneo!

    sabe, teu texto me lemnrou a mmúsica Side, de Travis. "A Grama do visinho é sempre mais verde, até que se descobre que é de borracha."

    voltarei mais vezes.

    "O Olho que reflete o mal está olhando pra você!/ pra nós!"

    ResponderExcluir
  5. rapaz, desculapa a demora.
    meu coterrâneo!

    sabe, teu texto me lemnrou a mmúsica Side, de Travis. "A Grama do visinho é sempre mais verde, até que se descobre que é de borracha."

    voltarei mais vezes.

    "O Olho que reflete o mal está olhando pra você!/ pra nós!"

    ResponderExcluir
  6. ótimo blog, vou seguir, parabéns.
    dê uma conferida no meu me ajude com um debate sobre preconceitos
    www.sofismo.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Eu estou comentando pelo Voluntários em Ação mas eu sou a Duda Selva.
    Adorei o poema e adorei o blog.

    Confere também: www.blogvoluntario.org.br

    ResponderExcluir

manifeste-se